O Galo
Blog da Concelhia de Barcelos do Partido Comunista Português
05
Jul 09

 

 

Outra Política, Outro Rumo
 
 
Os Portugueses sentem enormes dificuldades socioeconómicas e os Barcelenses não são excepção. Mas, em Barcelos, a crise está aprofundar ainda mais as dificuldades porque as políticas erradas do PSD-local tornou Barcelos um concelho mais vulnerável e exposto à recessão económica.
 
A dependência económica do sector têxtil tem criado sérios problemas aos trabalhadores, muitas famílias vivem o drama do desemprego, da ameaça de desemprego e da precariedade. É necessário uma política municipal que fomente o aparecimento de novas actividades que acrescentem valor e criem postos de trabalho efectivo, é necessário apoiar a criação de novas empresas industriais não poluentes e de tecnologia de ponta.
 
Fernando Reis e o PSD local nunca tiveram a preocupação política de transformar Barcelos numa cidade cada vez mais competitiva, capaz de encarar com optimismo o futuro.
 
Há, hoje, cerca de 4800 desempregados mais 1500 do que igual período de 2008, é urgente medidas sociais de apoio às famílias como são exemplo: o alargamento do Programa de Apoio à Comparticipação da Renda de Casa; o reforço da atribuição de subsídios escolares. No entanto, nenhuma intervenção social é possível ou adequada se não houver um conhecimento da realidade social e humana, e aqui a reeleição de Fernando Reis pode ser uma catástrofe para os trabalhadores e população barcelense pois desconhece, totalmente, os dramas que os Barcelenses vivem.
 
Apesar de reconhecer que muitas dificuldades hoje vividas serem responsabilidade de políticas governamentais penalizadoras, apoiadas em várias legislaturas pelos partidos de direita PS, PSD e CDS/PP, responsabilizo também Fernando Reis e o seu executivo camarário por serem co-responsáveis pois revêem-se nessas políticas e por nunca terem sido capazes de pressionar o Governo a aplicar medidas concretas de combate à crise.
 
Com a CDU o primado do interesse público será a realidade que tem faltado no nosso concelho.
 
Vários são os sinais de incompetência que tem posto em causa o interesse público em detrimento do interesse privado, destaco dois exemplos: a concessão da água à AdB e a recente sociedade público-privada.
 
A concessão da água é ruinosa para o interesse dos Barcelenses, com o aumento excessivo do preço da água, o agravamento sucessivo da factura com o surgimento de taxas e afins, com a ligação à rede pública, muitas vezes debaixo de coação, a rondar os 1500 €, tudo isto, constitui um verdadeiro assalto ao bolso dos barcelenses. Será falta de visão política ou incompetência? Ou haverá aqui uma verdadeira sobreposição do interesse privado ao interesse público?
 
A CDU defende o fim da concessão da água a privados, temos consciência dos custos provocados com o rompimento unilateral do contrato, mas sabemos que seriam sempre menores do que o cumprimento do mesmo.
Nesta matéria, o PS está em condições de fazer o aproveitamento político, mas não está em condições de romper com esta política porque a defende, aplica-a nos concelhos onde é poder e tem a mesma orientação de se sujeitar aos interesses privados.
 
A sociedade público-privada, sociedades com enquadramento legal que os partidos de direita inventaram para camuflar os seus reais objectivos, a promiscuidade entre o Estado e a sociedade civil e a sua opção de classe, é mais uma demonstração de incompetência e falta de capacidade do executivo PSD responder às reais necessidades do concelho. Apresentada como a solução para a falta de vários equipamentos sociais, desportivos e lazer, a parceria do município com o parceiro do costume, não deixa de ser um bom exemplo da demissão da responsabilidade de Fernando Reis que lhe foi confiada pelos eleitores e de atropelamento do interesse publico.
 
Denuncio a falta de política de transportes no Concelho de Barcelos, a criação dos transportes urbanos municipais assume, actualmente, um papel fundamental no aumento da capacidade de mobilização de milhares de barcelenses, contribuiria para atenuar o problema do estacionamento na cidade e tem um papel de coesão e crescimento económico de um concelho geograficamente complexo, onde há muitos barcelenses que desconhecem a urbe e fazem as suas relações comerciais nos concelhos vizinhos. É lamentável, também, nenhuma força política ter apoiado e acompanhado a CDU na reivindicação para a criação da zona suburbana dos transportes ferroviários no nosso concelho, medida que significaria, imediatamente, o aumento do número de comboios e a diminuição do preço do bilhetes.
 
Em Outubro, não podemos só rejeitar um poder e eleger outro, é necessário rejeitar estas políticas e eleger outras. Só o reforço da CDU dá garantias da mudança política. Os Barcelenses podem esperar da CDU a força capaz para provocar a ruptura com a política autárquica do PSD e a alternativa política que vai, realmente, ao encontro dos interesses da população.
 
Mário Figueiredo

 

publicado por pcpbarcelos às 13:21
pesquisar neste blog
 
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
arquivos
Visitantes
contador de visitas gratis
links